Perspectivas Económicas em África 2012 (Versão Condensada)
Hide / Show Abstract

Perspectivas Económicas em África 2012 (Versão Condensada)

Promoção do Emprego Jovem

Esta 11 ª edição do Outlook Africano Económica analisa os recentes desenvolvimentos económicos, sociais e políticos e as evoluções de curto prazo prováveis ​​de 53 países africanos. A edição deste ano será pela primeira vez cobrir a Eritréia e Sudão meridional. O foco da AEO 2012 é a promoção do emprego juvenil na África, apresentando uma revisão abrangente de ambos os desafios e oportunidades África enfrenta no fornecimento de sua população jovem, com empregos suficientes e decente.

Click to Access: 
    http://oecd.metastore.ingenta.com/content/411206ue.pdf
  • PDF
  • http://www.keepeek.com/Digital-Asset-Management/oecd/development/perspectivas-economicas-em-africa-2012-versao-condensada_9789264177673-pt
  • READ
Publication Date :
28 May 2012
DOI :
10.1787/9789264177673-pt
 
Chapter
 

Promover o emprego juvenil You do not have access to this content

Portuguese
Click to Access: 
    http://oecd.metastore.ingenta.com/content/411206uec008.pdf
  • PDF
  • http://www.keepeek.com/Digital-Asset-Management/oecd/development/perspectivas-economicas-em-africa-2012-versao-condensada/promover-o-emprego-juvenil_9789264177673-8-pt
  • READ
Author(s):
OECD
Pages :
101–188
DOI :
10.1787/9789264177673-8-pt

Hide / Show Abstract

Como foi demonstrado por edições sucessivas do African Economic Outlook, a taxa de crescimento de África foi superior à taxa global ao longo da última década. Contudo, um crescimento elevado não é suficiente para garantir emprego produtivo para todos. Grandes segmentos da população, e especialmente os jovens, podem ficar para trás e sentir-se frustrados. Na ausência de um processo político que lhes permita expressar as suas opiniões e produzir alterações às políticas, a instabilidade pode ser o resultado, tal como aconteceu no ano passado em certos países do Norte de África. Este é um momento oportuno para redireccionar a agenda política dos governos africanos no sentido de uma estratégia de crescimento sustentável inclusiva e criadora de emprego, destinada sobretudo a lidar com as necessidades especiais dos jovens.